segunda-feira, 27 de setembro de 2021

A Árvore de Manoel de Barros por Beth Lilás

 


Um passarinho pediu a meu irmão para ser sua árvore.
Meu irmão aceitou de ser a árvore daquele passarinho.
No estágio de ser essa árvore, meu irmão aprendeu de
sol, de céu e de lua mais do que na escola.
No estágio de ser árvore meu irmão aprendeu para santo
mais do que os padres lhes ensinavam no internato.
Aprendeu com a natureza o perfume de Deus.
Seu olho no estágio de ser árvore aprendeu melhor o azul.
E descobriu que uma casca vazia de cigarra esquecida
no tronco das árvores só serve pra poesia.
No estágio de ser árvore meu irmão descobriu que as árvores são vaidosas.
Que justamente aquela árvore na qual meu irmão se transformara,
envaidecia-se quando era nomeada para o entardecer dos pássaros
E tinha ciúmes da brancura que os lírios deixavam nos brejos.
Meu irmão agradecia a Deus aquela permanência em árvore
porque fez amizade com muitas borboletas.




12 comentários:

  1. Imagens maravilhosas enquanto você empresta sua a voz a Manuel de Barros. Sempre me emocionou quando o leio, é a simplicidade e a doçura dele que me conquistam.
    Parabéns Beth pela escolha certeira, como sempre, que trouxe magia para minha noite. Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Adoro Manoel de Barros, Gaza uso de palavras suaves, encantadoras, um lirismo que faz imaginar, oralidade em todos os seus planos expressivos. E foi assim, na sua interpretação deste belíssimo vídeo, que foi conduzida a encantos.

    ResponderExcluir
  3. Que linda mensagem. Muito inspirador... Parabéns Beth

    ResponderExcluir
  4. Aplaudindo daqui! Lindo demais! Belíssima escolha! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. O deslumbre aqui despertado é de tamanha beleza que encanta sobremaneira os leitores/ouvintes da obra criativa.
    Aplausos, Betinha!
    Bjnhs,
    Carminha

    ResponderExcluir
  6. Bom dia de domingo, querida amiga Beth!
    Gostei muito do dito sobre a casca da cigarra. Tem muita coisa que nos cerca que só serve para poesia mesmo. Não deixa de ter sua utilidade.
    Muita perspicácia na poesia e delicadeza em sua declamação.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão

    ResponderExcluir
  7. Muito linda a leitura deste mestre que conversava com as plantas e bichinhos do quintal.
    Gostei Beth.
    Que a semana esteja bela e leve na serra.
    Carinhoso abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia Manoel de Barros e como gostei do seu Poema A Árvore!
    "Aprendeu com a Natureza o perfume de Deus". No meu sentir, Deus e Natureza parecem-me um só...
    Obrigada por teres transcrito o poema, de outro modo não teria conseguido escutá-lo. Grata mesmo. Um grande abraço de muita estima e saudades.

    ResponderExcluir