sábado, 15 de junho de 2013

Guardar - Poesia de Antonio Cícero

(Clique na seta vermelha e ouça a poesia abaixo)

Guardar
 Antonio Cicero


Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.


Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por
ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo . . .







13 comentários:

  1. Lindo poema.
    Bom ouví-la de novo, Beth.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Beth, dá uma grande emoção ouvir tua voz. Tua interpretação é linda dessa poesia maravilhosa!

    Adorei e sabes, a cada vez mais que as semanas passam e teus posts novos chegam, vejo uma nova Beth, parece no auge de sua verdade, no auge da maturidade, enfim, não sei explicar.mas estás maravilhosa nessa fase! Adorei te ouvir.

    Adorei a verdade dessa poesia de Antonio Cícero! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá, queria amiga Beth
    Vc me emocionou com a sua declamação efusiva do lindíssimo poema...
    Meu Deus!!! Pensar que acho eu, muitas vezes, que guardo retendo... ledo engano!!!
    Obrigada por alertar-me...
    Seja muito feliz e abençoada!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Voltei pra te dizer que persevere com o blog porque é riquíssimo para nós, poetas da paz...
    Sucesso e paz interior, amiga!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo este poema que foi tão bem declamado por você.
    Pensei que tinha parado este espaço, gostei muito deste poema que não conhecia.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, Beth
    Guardo o amor pelos meus filhos no meu coração
    Tenha uma linda semana
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  7. Dinda, adorei.. esperei um momento mais calmo para escutá-la!
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Beth

    Amei.Tanto na voz e na escrita. Me emocionei.

    Lembrei-me do meu pássaro:
    Admirei-a, iluminei-a e fui por ela iluminada, a minha saudosa calopsita "Ully" por não trancá-la em uma gaiola, VOOU. Ela seguiu seu destino.

    ResponderExcluir
  9. Que beleza ouvir essa poesia na voz de tão longe, do nosso Ale...

    Valeu! beijos praianos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  10. Tudo aqui é lindo,poesia,voz flores ,imagens.Adorei
    beijo!

    ResponderExcluir
  11. Beth, minha querida... agradeço por sua visita no meu cantinho e venho agora aqui no seu maravilhar-me com tanta delicadeza, suave voz, palavras profundas que tocam n'alma. Que blog belíssimo, estou encantada! Passei pelo outro também e deixei a minha marca. Beijos!

    ResponderExcluir