domingo, 29 de setembro de 2013

Vinicius de Moraes no outono do Japão

Autumn Bridge, Okutama, Japan-Pinterest

No distante e milenar Japão mora um amigo brasileiro, sensível, amado por muitos na blogosfera e no facebook, sempre com palavras de carinho e reforço às amizades duradouras. Alexandre Mauj também ama poesia e não esquece nossos melhores poetas, declama abaixo um dos mais lindos sonetos do nosso eterno poetinha Vinicius de Moraes. Ouçam que voz linda e terna tem o Alexandre.



Obrigada por sua participação aqui neste cantinho da poesia querido Alexandre, e pra você especialmente, grande ponte de amizade neste mundo virtual, deixo palavras da poeta Roseana Murray:

Com fina linha prateada
o sonhador borda a sua vida:
na fronteira entre o dia e a noite,
entre uma estrela e outra,
uma palavra e sua sombra,
ergue um castelo de vento,
desfralda as bandeiras da paz.





sábado, 15 de junho de 2013

Guardar - Poesia de Antonio Cícero

(Clique na seta vermelha e ouça a poesia abaixo)

Guardar
 Antonio Cicero


Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.


Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por
ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo . . .