sábado, 3 de setembro de 2011

Reminiscências



Ela é portuguesa e como tal sabe fazer poesia.  Em seu blog Searas de Versos poderão encontrar mais desta excelente poetisa -  Lidia Borges.



Revolvo reminiscências
enquadradas em imagens mate
na gaveta das relíquias.
Ganham corpo, crescem desmesuradamente,
transbordam, tomam tudo em redor
Entre os cansaços do entardecer
tomam tudo em redor…

Fico vazia de mim a mensurar distâncias
A desligar estrelas para moldar a noite
Porque o respirar magoa, à luz ardente das mãos

Quando ela chega – a noite - escura e dócil
escorregando pela esquadria sóbria da janela
pergunto-lhe: sabes resolver enigmas?
É necessário redimensionar sentires
Comprimi-los, reduzi-los ao seu tamanho real
Atá-los com fitas de veludo em cruz
A confluírem num laço bem apertado
para que caibam de novo na pequena gaveta
onde os tinha guardado.






Imagem- Pintura - Theodor kleehaas









11 comentários:

  1. Lídia Borges uma poetisa de primeiríssima água.

    Beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia em imagens. Gostei da sensibilidade com que ela percorre o tema.
    Vou conhecer seu espaço.
    bjs.

    ResponderExcluir
  3. Sempre me encanto com as poesias da Lidia! Gosto muito de eu jeitinho.E essa imagem?Linda,linda bem à altura da poesia! Parabéns,beijos,da chica

    ( A chica tá mesmo abobadinha e caduca. Chego nos comentários e vejo esse com o nome do blog, e fiquei pensando, quem é? Deve me conhecer bem...Só depois caiu a ficha que estou sempre aqui, desde o início e era a Betita, como diz a Glorinha,rsrs)

    ResponderExcluir
  4. Encantadora e sensível poesia. Aliás sensibilidade é o que não falta por aqui. Sinto-me muito mais leve quando visito seu blog! Obrigada pelo carinho lá no blog!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Poema encantador!
    Grande poeta a Lidia Borges!
    Meus parabéns a ela, e a você, minha querida Beth, que leva em frente, de maneira magnífica, este lindo projeto!
    Abraço entrecortado de admiração

    ResponderExcluir
  6. Remexer gavetas, relembrar momentos, fotos, pacotes, cartas..É isso mesmo que acontece. depois falta espaço pra voltar com tudo pro lugar...
    Vou conhecer a autora. De imediato, por ser portuguesa, já estou a gostar dela..rsrs
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Que maravilha! Não conhecia essa poeta...vou lá visitar...beijos, parabéns a ambas pela sensibilidade,

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conhecia Beth, excelente escolha e bela apresentação sua.Parabens duplo.
    Meu terno abraço.
    Bju.

    ResponderExcluir
  9. Beth

    Estou-lhe muito grata por esta demonstração de carinho. Confesso que adorei ouvir as minhas palavras na cadência ritmada e suave da sua voz.

    Um beijo

    L.B.

    ResponderExcluir
  10. Cara Lídia!

    Foi um enorme prazer ler esta linda poesia que fizestes. Sou uma grande admiradora de seus trabalhos. parabéns!
    beijos cariocas


    ================================================================================================

    ResponderExcluir
  11. Eu sigo o Blog da Lídia, que encontrei "por acaso" quando voltei a escrever e publicar.

    É uma poetiza de mão cheia, não canso de me surpreender com a sensibilidade com que ela consegue tratar todo e qualquer assunto. Merece palmas, muitas palmas.

    E hoje vi essa maravilha de poema declamado de maneira tão bonita e mais esse endereço, cheio de mais um monte de coisas maravilhosas que andavam longe das minhas vistas...

    Passarei a seguir também esse, para conhecer cada dia mais talentos como os que passeiam por aqui.

    Beijos

    ResponderExcluir